Níveis de Suporte no Autismo: Classificações e Suas Implicações

Dentro do espectro autista, os profissionais de saúde utilizam uma classificação de “níveis de suporte” para descrever o grau de necessidade de suporte que uma pessoa pode requerer. 

Neste artigo, exploraremos os diferentes níveis de suporte no autismo, suas características distintas e como eles podem influenciar a abordagem de intervenção e apoio.

Níveis de suporte

O que são os Níveis de Suporte no Autismo?

Os níveis de suporte no autismo são classificações utilizadas para avaliar o grau de necessidade de suporte que uma pessoa com autismo pode apresentar em áreas como comunicação, interação social e comportamento. 

Esses níveis ajudam a compreender a intensidade das dificuldades enfrentadas pela pessoa e a adaptar as intervenções de acordo com suas necessidades específicas.

Existem três níveis de suporte no autismo, cada um com características distintas:

Nível 1: Requer pouco suporte

Pessoas com autismo no Nível 1 geralmente apresentam dificuldades na comunicação social e interação, mas conseguem lidar com rotinas diárias. 

Elas podem ter dificuldades em iniciar conversas, compreender pistas sociais ou estabelecer relacionamentos, mas podem se beneficiar de intervenções e apoio para melhorar suas habilidades sociais.

Nível 2: Requer suporte substancial

No Nível 2, as dificuldades sociais e de comunicação são mais pronunciadas. 

As pessoas nesse nível podem demonstrar comportamentos repetitivos ou restritos que interferem na funcionalidade. 

Elas podem precisar de suporte substancial para lidar com mudanças na rotina e podem ter dificuldade em adaptar-se a novas situações sociais.

Nível 3: Requer muito suporte

Pessoas no Nível 3 apresentam dificuldades graves na comunicação, interação social e comportamento. 

Elas podem ter uma compreensão limitada das pistas sociais, dificuldade em expressar suas necessidades e podem apresentar comportamentos desafiadores.

Esse nível requer um suporte muito substancial para todas as áreas da vida.

Implicações dos Níveis de Suporte

Os níveis de suporte têm implicações significativas na forma como as intervenções são planejadas e implementadas. 

As estratégias de intervenção são adaptadas às necessidades específicas de cada nível:

1. Nível 1: Intervenções focam no desenvolvimento de habilidades sociais, comunicação funcional e autonomia.

2. Nível 2: Além das intervenções sociais e de comunicação, estratégias para lidar com comportamentos repetitivos e ansiedade podem ser implementadas.

3. Nível 3: O suporte é abrangente e pode envolver terapia comportamental intensiva, treinamento de habilidades diárias e apoio constante.

Abordagem Centrada na Pessoa

Vale ressaltar que cada indivíduo com autismo é único, e suas habilidades, interesses e necessidades devem ser considerados na criação de planos de intervenção e apoio.

Por isso, independentemente do nível de suporte, é crucial adotar uma abordagem centrada na pessoa. 

A Terapia ABA vem se mostrando cientificamente como a mais eficaz para o tratamento do autismo por trabalhar de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa. (Saiba como aplicar aqui)

Conclusão

Os níveis de suporte no autismo fornecem uma estrutura importante para compreender as necessidades individuais das pessoas com essa condição. 

Com uma abordagem adaptada e estratégias de intervenção personalizadas, é possível oferecer o suporte necessário para que cada pessoa alcance seu potencial máximo e leve uma vida plena e significativa. 

O entendimento dos diferentes níveis de suporte é essencial para promover a inclusão e bem-estar das pessoas com autismo em nossa sociedade.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com alguém que precisa dessa informação!

Facebook
WhatsApp
Telegram

Torne-se uma Aplicadora ABA

Aprofunde seus conhecimentos em ABA e crie um plano de intervenção eficaz para atuar no desenvolvimento de pessoas com autismo

plugins premium WordPress